Latest News

Dropdown Menu

viernes, 10 de mayo de 2013

Estudo avalia incidência de perdas dentárias e implantares

Análise crítica do artigo originalmente publicado no Journal of Oral Rehabilitation.

A cada edição da revista PerioNews, a equipe do Prof. Antonio Wilson Sallum promove a análise crítica de alguns dos artigos científicos de maior destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Este é um deles. Confira!

Tomasi C, Wennström JL, Berglundh T. Longevity of teeth and implants - a systematic review. J Oral Reh 2008;35(Suppl. 1):23-32.




Por que é interessante: o objetivo dessa revisão sistemática foi descrever a incidência de perdas de dentes e implantes relatados em estudos prospectivos longitudinais com acompanhamento a longo prazo.

Desenho experimental: foram considerados para a revisão, estudos relatando a sobrevida de dentes e implantes com período de acompanhamento de no mínimo dez anos. A pesquisa foi realizada no Medline (PubMed), além de outros jornais de relevância. Foram selecionados 11 estudos para avaliação da incidência de perda dentária e nove para avaliação da incidência de implantes perdidos.

Os achados: a incidência de perda dentária entre os indivíduos com período de acompanhamento de dez a 20 anos variou de 1,3% a 5% na maioria dos estudos. A porcentagem de implantes relatados como perdidos durante o período de acompanhamento variou entre 1% e 18%. Em pacientes clinicamente bem mantidos, a taxa de perda dentária foi menor do que em implantes e a mudanças no nível ósseo foi pequena tanto em dentes (0,2 a 0,8 mm) quanto em implantes (0,7 a 1,3 mm) nos pacientes bem controlados.

Comentários: devido à heterogeneidade dos dados entre os estudos avaliados, é difícil realizar uma comparação da longevidade entre dentes e implantes. No entanto, pode-se observar que os pacientes bem controlados apresentam menores perdas dentárias e implantares, quando comparados a pacientes que não são submetidos a um programa de manutenção.

Unitermos: Implants; Longevity; Teeth; Prospective study.

Revisado por: Viviene Santana Barbosa. Mestranda em Periodontia - FOP-Unicamp.

Fuente: INPN

« PREV
NEXT »

No hay comentarios

Publicar un comentario en la entrada